Rede de Divulgação


Voltar

Desafio do Cooperativismo Financeiro é alcançar 10% dos ativos nacionais em cinco anos

Para o presidente da Confebras, Kedson Macedo, eficiência operacional e foco na divulgação dos benefícios das cooperativas de crédito são pontos-chave para atingir o objetivo <br/>

Brasília, DF. | 07/05/2019

Reconduzido em Assembleia Geral ao cargo de presidente para mais um mandato à frente da Confederação Brasileira de Cooperativas de Crédito (Confebras), Kedson Macedo afirmou que um dos grandes desafios das cooperativas de crédito brasileiras é migrar dos atuais 4% para, no mínimo, 10% dos ativos do Sistema Financeiro Nacional (SFN), ao final de 2024.

Segundo ele, para atingir esta meta é necessário melhorar a eficiência operacional e focar na divulgação dos benefícios que as cooperativas de crédito propiciam à comunidade em geral. "Temos que incrementar a intercooperação, além de investir na qualificação profissional visando à sucessão das lideranças", acrescenta.

Para Macedo, a sua reeleição, em chapa única e por unanimidade, traz um fator inédito. Pela primeira vez os Conselhos de Administração e Fiscal e a Diretoria Executiva contam, na sua governança, com representantes dos Sistemas Sicoob, Sicredi, Unicred, Cresol, Ailos, CredSis, além de conselheiros indicados pela FNCC e pelo segmento das cooperativas independentes. Já o Plano de Trabalho para o próximo biênio contempla 20 grandes ações estratégicas, com destaque para a estruturação de um bureau de informações para centralizar os dados referente aos entes cooperativos vinculados ao SNCC. Faz parte ainda do planejamento a criação de uma plataforma digital para sediar fóruns de discussão sobre temas relevantes do setor.

O perfil do setor

Hoje no Brasil existem 918 cooperativas financeiras que congregam cerca de 10,5 milhões de associados, dos quais mais da metade estão filiados indiretamente à Confederação. Os diferenciais das cooperativas financeiras são os grandes atrativos: taxas de empréstimos menores, juros mais baixos que os bancos comerciais em todas as operações e rentabilidade adequada aos que têm perfil aplicador. Somado a isso, existem as sobras distribuídas anualmente para a massa de cooperados.

Na última década, as cooperativas de crédito registraram aumento sustentável e expressivo de 20% dos associados anuais em média, mesmo em anos difíceis marcados por crises econômicas e políticas.
As cooperativas financeiras vêm ocupando posição destacada e ímpar no Sistema Financeiro Nacional, em dezembro de 2018, atingiram R$ 295 bilhões de ativos totais. "Entre as razões para esse incremento está o fato de serem sociedades de pessoas que visam à solidariedade financeira, enquanto o banco é uma sociedade capitalista que almeja o lucro em si", disse. Por isso, antecipa Macedo, a ideia é continuar investindo neste patamar de crescimento com campanhas nacionais.

Um dos diferenciais para atrair novas adesões é a existência do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), que protege os recursos investidos pelos associados. Instituído há cinco anos, atualmente detém mais de R$ 1,0 bilhão, e é um sólido instrumento que garante os depósitos realizados em cooperativas de crédito por associados pessoas físicas e jurídicas - até R$ 250 mil por CPF, colocando o sistema em patamar de competição com os bancos tradicionais. "O sistema tem todas as condições de crescer e a Confebras é a grande aliada neste caminho em defesa dos interesses do cooperativismo financeiro junto ao Banco Central, ao Legislativo e Executivo Federais", resume Macedo.

Sobre a Confebras

A Confebras é a grande instituição supra sistêmica do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC). Com sede em Brasília, reúne um quadro de 32 organizações filiadas: 14 centrais, 15 singulares, 2 confederações e uma federação - um total de 503 cooperativas filiadas indiretas. No segundo semestre, em data a ser oportunamente divulgada, a entidade promove o 2º Fórum Integrativo Confebras. Realiza bienalmente o maior Congresso do Cooperativismo de Crédito da América Latina, o CONCRED. A 13ª edição acontecerá em Recife (PE), de 07 a 09 de outubro de 2020 e estão previstos mais de 3 mil congressistas.

Entre os produtos e serviços ofertados pela Confebras, destaca-se o Programa de Intercâmbio ao Exterior, disponibilizado há mais de uma década às lideranças do setor com parceiros renomados do cooperativismo mundial, como a norte-americana WOCCU, o Sistema Desjardins, no Canadá e a Academia das Cooperativas Alemãs - ADG. A Confebras dispõe de uma editora, única no Brasil que edita livros exclusivos sobre o setor há mais de 20 anos. A Confederação ainda desenvolve o CooperaEduca para fomentar a educação cooperativista e financeira entre crianças de 6 a 12 anos e uma nova plataforma de aprendizagem EAD voltada à educação financeira.


Website: http://www.confebras.coop.br