Portal Eventos - Fórum Eventos reúne especialistas em marketing esportivo para discutir sobre expectativas e consequência dos Megaeventos

Voltar
Veículo: Portal Eventos
Data: 25.02.14
 

 
Fórum Eventos reúne especialistas em marketing esportivo para discutir sobre expectativas e consequência dos Megaeventos
 
A realização de Megaeventos no Brasil gerou muitos comentários e pesquisas a respeito das oportunidades que eles trarão às pequenas, médias e grandes empresas. Há quem diga que muitos já estão gerando negócios com este advento, e há os que acreditam que ainda há muito a aproveitar. O Fórum Eventos, organizado pela Expo Eventos Editora, traz este ano um painel para debater o assunto, com a participação especialistas em marketing esportivo para falar de suas experiências e expectativas, nos dias 24 e 25 de março, no Espaço Rosa Rosarum, em São Paulo.
 
Entre os painelistas estão Alfredo Carvalho - Diretor da Sport Promotion; J. Cocco - Presidente da Academia Brasileira de Marketing Esportivo - ABRAESPORTE; e, Mario Ruggiero - Diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da Nielsen Sports. Eles pretendem destacar os pontos positivos e negativos desses eventos, como oportunidades para os diversos segmentos de mercado, potencialidades para as marcas, demora na entrega de estádios, orçamentos abusivos, manifestações contrárias à realização, entre outros.
 
Qual o papel do profissional de marketing, como posicionar sua marca, à luz de recente pesquisa do Ibope/Estadão que revela que 43% da população acredita que o evento trará mais benefícios que prejuízos, enquanto 40% pensam o contrário; apesar da maioria (58%) ser favorável à realização do torneio, contra 38% que preferiam que a Copa fosse realizada em outro país.
 
Em reunião organizada pela Academia Brasileira de Eventos e Turismo, J. Cocco afirmou que apesar das críticas populares e do cenário político, a Copa do Brasil não deve ser vista só com maus olhos e que ainda há oportunidades para diversos segmentos de mercado, entre eles os de eventos, entretenimento e de turismo. O presidente do Fórum Eventos destacou que o problema não está na realização da Copa no país, e sim na falta de planejamento e nos gastos excessivos nos lugares errados. "É necessário separar a Copa como fator indutor de desenvolvimento social, esportivo e econômico positivos dos desmandos e incompetências que ocorreram no processo", comentou.
 
No mesmo evento, Alfredo Carvalho apresentou uma pesquisa do Sinaenco, Sindicato da Arquitetura e Engenharia, em que os 12 estádios que sediarão os jogos da Copa de 2014 apresentaram, juntos, um orçamento de R$ 8 bilhões, valor 187% superior à previsão orçamentária divulgada em 2009. E Mario Ruggiero ressaltou potencialidades de alavancagem para as marcas. "Dos brasileiros entre 13 e 65 anos, 90% torcem pra algum time. Nos últimos cinco anos, o futebol consumiu, em média, 60% de todo o negócio de esporte na TV.", disse.
 
O governo brasileiro projeta que os impactos econômicos produzidos pela concentração de quase R$ 30 bilhões em investimentos no ápice do calendário esportivo da próxima década - a Olimpíada - se multiplicarão por quatro vezes em 2027, gerando mais de R$ 100 bilhões em riquezas no País, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
 
Segundo a pesquisa "Brasil, bola da vez", liderada pela empresa de auditoria e consultoria Deloitte e pelo Instituto Brasileiro de Relações com Investidores - IBRI, as três atividades com maior potencial para recebimento de investimentos em decorrência dos eventos esportivos são indústria da construção, transporte aéreo e infraestrutura aeroportuária e turismo, hotelaria e lazer. Tais atividades, diretamente relacionadas com os megaeventos, já contam com uma participação expressiva do setor privado e devem passar a receber maiores estímulos dos governos federal e local.
 
O Fórum Eventos 2014 apresenta as melhores práticas nacionais e internacionais em eventos. O encontro trará 10 painéis, que fazem um apanhado geral sobre os variados tipos de eventos organizados, seus impactos e movimentação econômica, com espaço para reflexão do que precisa e pode ser melhorado não apenas para o sucesso do evento, como também em benefício da sociedade. Além das oportunidades com os megaeventos, os temas passam por segurança, tecnologia, retorno sobre investimentos, governança, transparência, gestão de conhecimento e regulação, sustentabilidade, voluntariado, criatividade e projeções futuras.
 
SERVIÇO:
FÓRUM EVENTOS 2014
Datas: 24 e 25 de março de 2014
Horário: das 9h às 18h
Local: Espaço Rosa Rosarum - Rua Francisco Leitão, 416 - Pinheiros, São Paulo/SP
Informações, inscrições e cadastramento de imprensa (inclusive de outros estados): www.forumeventos.net
Jornalistas de outros estados: consultem disponibilidade de passagem por meio do e-mail da assessoria de imprensa: camila@cbscom.jor.br
 
Eventos Expo Editora
Há mais de 20 anos no mercado, a Eventos Expo Editora é pioneira na produção editorial de guias e publicações direcionados a planejadores de eventos e publicações customizadas. Inserida em um mercado que representa 3,1 % do PIB nacional e movimenta mais de R$ 50 bilhões por ano, a editora conseguiu posicionar-se como uma das principais produtoras e difusoras de conteúdo do Setor.
 
Entre seus produtos, destacam-se a publicação de duas revistas bimestrais, um portal, duas newsletters, a maior premiação das indústrias de eventos e turismo brasileira, o Prêmio Caio, que está em sua 14ª edição, e o principal espaço de discussão do setor, o Fórum Eventos.